Assistência De Enfermagem Ao Paciente Com Asma: Processo Do Cuidado


Assistência De Enfermagem Ao Paciente Com Asma: Processo Do Cuidado


Siebra, L.A.G1, Marinho, G.M.B², Araújo, F.A.V², Souza, L.L², Amorim Neto, P.D³

1,2Acadêmicos de Enfermagem do Centro Universitário Brasileiro – UNIBRA Recife – PE. Brasil.3Enfermeiro. Mestrando em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFPE. Especialista em Gestão e Auditoria em Saúde pelo IBPEX. Recife – PE Brasil.


Scientific Research and Reviews

Introdução: Anualmente ocorrem cerca de 350.000 internações por asma no Brasil, Os estima-se que os custos do Sistema Único de Saúde com internações por asma são da ordem de 96 milhões de reais. A asma é uma doença inflamatória crônica, caracterizada por hiperresponsividade das vias aéreas inferiores e por limitação variável ao fluxo aéreo, reversível espontaneamente ou com tratamento. Objetivo: Compreender a assistência de enfermagem aos pacientes asmáticos. Material e Métodos: Trata-se de um estudo descritiva do tipo revisão bibliográfica. Resultados e Discussão. O diagnóstico da asma deve ser baseado na anamnese, exame clínico e, sempre que possível nas provas de função pulmonar e avaliação da alergia, sintomas como: dispnéia, tosse crônica, sibilância, desconforto torácico à noite ou pela manhã e histórico familiar. Podemos aplicar uma sistematização de enfermagem em pré-consulta e pós-consulta medica. A pré-consulta será a ficha de pré-consulta que inclui: dados antropométricos, questionário de avaliação subjetiva da dispnéia, escala analógica visual de dispnéia, sinais vitais. Na pós-consulta a equipe de enfermagem treina o paciente para o uso da medicação inalatória, os pacientes participam de um programa de educação continuada onde cada paciente deverá participar de uma palestra educativa, tendo que cumprir o mínimo de seis palestras em seis meses. As etapas do tratamento, a vacinação anual antiinfluenza e a antipneumocócica deve ser indicada; a técnica de utilização de medicações inalatórias deve ser revisada regularmente, é fundamental que o enfermeiro verifique a adesão, que pode ser inadequada devido à prescrição de vários medicamentos, limitações físicas. Conclusão: A educação continuada associada ao tratamento farmacológico constitui um dos pilares fundamentais no tratamento da asma. Ajudar o paciente e os familiares na aquisição de motivações e confiança no tratamento, o que permite um impacto positivo na mudança de comportamento frente à doença, e ajuda a estabelecer vida normal, permitindo melhor controle da asma.


Palavras-chave: Asma. Assistência de Enfermagem. Doença Crônica.

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Siebra, L.A.G, Marinho, G.M.B, Araújo, F.A.V, Souza, L.L, Amorim Neto, P.D. Assistência De Enfermagem Ao Paciente Com Asma: Processo Do Cuidado.Scientific Research and Reviews, 2018, 3:28. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2828