Educação Em Saúde E Índice De Massa Corporal: Uma Abordagem Em Um Campus Universitário


Educação Em Saúde E Índice De Massa Corporal: Uma Abordagem Em Um Campus Universitário


Melo M.I.A1, Lapenda N.V.S2, Aguiar Y.A3, Acioli M.D4
1,2,3Estudantes do Curso de Medicina da Universidade Católica de Pernambuco. 4Professor Adjunto do Curso de Medicina e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Católica de Pernambuco e Preceptor da Residência Multiprofissional em Saúde Mental da Universidade de Pernambuco.


Scientific Research and Reviews

Atualmente, as doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), como as doenças cardiovasculares, câncer, diabetes, enfermidades respiratórias crônicas e doenças neuropsiquiátricas, constituem o problema de saúde de maior magnitude relevante e respondem por mais de 70% das causas de mortes no Brasil ou pela perda de qualidade de vida, gerando incapacidades e alto grau de limitação das pessoas doentes em suas atividades de trabalho e de lazer.1
Pesquisas têm mostrado a forte associação das principais doenças crônicas não transmissíveis a fatores de riscos altamente prevalentes, destacando-se o tabagismo, consumo abusivo de álcool, excesso de peso, níveis elevados de colesterol, baixo consumo de frutas e verduras e sedentarismo. O monitoramento destes fatores de risco e da prevalência das doenças a eles relacionados é primordial para definição de políticas de saúde voltadas para prevenção destes agravos.1
Tendo como prioridade o combate à obesidade e ao possível desenvolvimento de doenças crônicas, no início do século XXI, a Organização Mundial da Saúde estruturou um manual intitulado “Estratégia Mundial sobre Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde”, caracterizando-se em uma proposta de prevenção populacional, a partir de uma divulgação científica enfatizando as relações entre dieta, atividade física e doenças crônicas-não transmissíveis.2
Além disso, o Ministério da Saúde no Brasil implementou em 2004, uma estratégia denominada “10 Passos Para a Alimentação Saudável” visando ampliar o grau de conhecimento em torno da prevenção das doenças e da promoção da saúde através da manutenção de um peso dentro dos parâmetros normais e do exercício de atividades físicas e modificação dos hábitos alimentares.3
Associado a essas políticas públicas, surgiu, também, a Educação em Saúde, que visa o desenvolvimento da autonomia e da responsabilidade dos indivíduos no cuidado com a saúde,


Palavras-chave: Efeito Do Extrato De Cladódios De Opuntia Fícus-Indica Na Sobrevivência De Larvas De Aedes Aegypti

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Melo M.I.A, Lapenda N.V.S, Aguiar Y.A, Acioli M.D.Educação Em Saúde E Índice De Massa Corporal: Uma Abordagem Em Um Campus Universitário.Scientific Research and Reviews, 2019, 7:60. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2860