Padrão Alimentar Entre Sujeitos Em Um Campus Universitário Na Cidade De Recife


Padrão Alimentar Entre Sujeitos Em Um Campus Universitário Na Cidade De Recife


Vasconcelos F. M. F.¹, Fior D. R.2, Azevedo M. G. B. B.3, Acioli M. D.4
1,2,3Estudantes do Curso de Medicina da Universidade Católica de Pernambuco; 4Professor Adjunto do Curso de Medicina e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Católica de Pernambuco e Preceptor da Residência Multiprofissional em Saúde Mental da Universidade de Pernambuco.


Scientific Research and Reviews

A saúde está na forma de se alimentar e não na forma física, percebe-se, então, que vem a ser cada vez mais palpável a diferença que a alimentação e hábitos de vida podem fazer quando se trata de saúde.
Oferecer informações é uma condição necessária, porém não suficiente, se levar em consideração as dimensões não racionais e inconscientes que habitam a volição humana1. Além disso, reforça-se a responsabilização dos indivíduos no seu processo saúde-doença, reduzindo o seu estado de saúde a uma questão de decisão individual e de escolhas. Corre-se o risco de haver uma reconstrução do mito da ignorância2.
Uma concepção moderna da promoção da saúde é caracterizada pela constatação de que a saúde é produto de um amplo espectro de fatores relacionados com a qualidade de vida, incluindo um padrão adequado de alimentação e nutrição, de habitação e saneamento, boas condições de trabalho e renda, oportunidades de educação ao longo de toda a vida dos indivíduos e das comunidades3.
O consumo alimentar, representado pela quantidade e qualidade da alimentação, sofre reflexo da renda, das interações sociais e estado de ânimo dos idosos, bem como de aspectos fisiológicos e fisiopatológicos. Ressalta-se que a identificação dos determinantes do comportamento alimentar juntamente com a avaliação do estado nutricional e das condições sociais dos indivíduos idosos são fatores importantes para a melhoria da qualidade de vida e promoção do envelhecimento saudável4.
O objetivo das propostas educativas em alimentação e nutrição é mais subsidiar os indivíduos com informações adequadas, corretas e consistentes sobre alimentos, alimentação e prevenção de problemas nutricionais do que os auxiliar na tomada de decisões. Dessa forma, cresce a importância dos campos da informação e da comunicação, nos quais se enfatizam as estratégias de produção, circulação e controle das informações referentes à alimentação e nutrição, em detrimento das estratégias da educação alimentar e nutricional. Os dois campos parecem se confundir. Argumenta-se, no entanto, que embora os campos do acesso à informação e à comunicação sejam de extrema relevância, eles não são suficientes para a construção de práticas alimentares saudáveis. Assim, urge uma reflexão sobre as bases da educação alimentar e nutricional no contexto que se configura e as possibilidades de sua contribuição2.


Palavras-chave: Padrão Alimentar Entre Sujeitos Em Um Campus Universitário Na Cidade De Recife

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Vasconcelos F. M. F., Fior D. R., Azevedo M. G. B. B., Acioli M. D. Padrão Alimentar Entre Sujeitos Em Um Campus Universitário Na Cidade De Recife.Scientific Research and Reviews, 2019, 7:61. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2861