Representações Sociais Do HIV/AIDS Sob A Ótica Dos Profisionais Da Saúde


Representações Sociais Do HIV/AIDS Sob A Ótica Dos Profisionais Da Saúde


Oliveira T.S.1; Leite K.S.G.S.2; Almeida G.L.3; Lavra F.M.B.4; Silva M.L.N.5; Abrão F.M.S.6
1,2,3,4Mestrandas do Programa Associado de Pós-Graduação de Enfermagem da UPE/UEPB; 5Nutriconista do Hospital Dom Hélder, 6Docente do Programa Associado de Pós-Graduação de Enfermagem da UPE/UEPB.


Scientific Research and Reviews

Introdução: A AIDS representa um sério problema de saúde pública, caracterizando-se como epidemia global, com rápida disseminação. O vírus e a síndrome, desconhecidos, constituíram os elementos essenciais para a formação de representações sociais, sendo transformados em algo conhecido, HIV/AIDS, sendo possível de serem pensados e passíveis de ação. Desde então, emergiram diversas representações da síndrome e das pessoas por ela acometidas. Objetivo: Identificar as representações sociais do HIV/AIDS sob a ótica dos profissionais. Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa, realizada através do levantamento de produções científicas na BVS. Utilizaram-se as bases de dados LILACS e BDENF. Foram incluídos na pesquisa artigos disponíveis na íntegra publicados no período de 2010-2016. Pergunta norteadora: Qual a representação social do HIV/AIDS na ótica dos profissionais de saúde? Resultados: Com a aplicação dos descritores foram encontrados 158 artigos, após a utilização dos filtros, obtivemos 23, porém destes exclui-se 16 por apresentarem duplicidade e não responder à pergunta norteadora. Por fim, utilizou-se 7 artigos para o desenvolvimento da pesquisa. Discussão: Os estudos apresentaram elementos positivos e negativos no contexto representacional do HIV/AIDS. Inicialmente para os profissionais de saúde por se tratar de uma doença incurável a AIDS foi marcada por fantasias negativas, medos, sentimentos de morte, discriminação e rejeição, pois acometia principalmente indivíduos estigmatizados pela sociedade, como os homossexuais, usuários de drogas injetáveis e profissionais do sexo. Porém, no decorrer dos anos estudos apontaram uma mudança representacional quando comparada ao período mais remoto da doença. Esses dados remetem-se à assimilação da AIDS como uma doença crônica e permitem visualizar o afastamento da morte, manifestando-se como uma representação oposta às concepções primárias. Conclusão: Conhecer as representações da síndrome é de suma importância pois contribuirá para melhorar a qualidade de vida daqueles que vivem com o HIV, por meio de ações em saúde mais adequadas e satisfatórias.


Palavras-chave:  HIV; Representação social; Síndrome da Imunodeficiência adquirida

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Oliveira T.S.; Leite K.S.G.S; Almeida G.L.; Lavra F.M.B.; Silva M.L.N.; Abrão F.M.S.Representações Sociais Do HIV/AIDS Sob A Ótica Dos Profisionais Da Saúde.Scientific Research and Reviews, 2019, 9:79. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2879