Relato De Experiência: Acompanhamento Psicológico Em Cirurgia De Troca Valvar Cardíaca


Relato De Experiência: Acompanhamento Psicológico Em Cirurgia De Troca Valvar Cardíaca


Osório, M.O1, Albuquerque, E.N2, Accioly, C.C3, Behar, J.N.P4

1,2,3Psicóloga do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMIP, Tutora do Curso de Psicologia da Faculdade Pernambucana de Saúde – FPS, 4Psicóloga do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira – IMI


Scientific Research and Reviews

A possibilidade de uma cirurgia não é uma notícia agradável para qualquer pessoa. E quando envolve um órgão que apresenta uma representação particular como o coração, a situação é experienciada por um viés emotivo e de questionamentos sobre a finitude, já que o coração é considerado a sede das emoções e o símbolo da vida. Este órgão é responsável pelo bombeamento do sangue para todos os tecidos do organismo, sendo formado por quatro câmaras, dois ventrículos (inferiores) e dois átrios (superiores), tem quatro valvas que controlam o fluxo sanguíneo, permitindo que o sangue siga um sentido único1, 2.
As valvas são importantes para um funcionamento pleno do organismo. Quando apresentam problemas, o paciente aos poucos pode perceber alguns sinais, tais como: dor no peito, cansaço, falta de ar e até perda de consciência. Estes problemas podem ser em decorrência de: a) estenose, que se refere ao estreitamento da valva, devido à calcificação por envelhecimento, ou doenças infecciosas, ou doenças congênitas, interferindo no fluxo sanguíneo; b) regurgitação (insuficiência), que se refere a um vazamento, acarretando um fluxo sanguíneo em sentido contrário, podendo surgir também devido a uma doença infecciosa, como exemplo de uma endocardite bacteriana. Estas duas problemáticas são as mais frequentes e pode suscitar a necessidade de correção cirúrgica, dependendo do grau de comprometimento, o que vai ser analisado pelo especialista1, 2,3.
A doença das valvas do coração é um problema bastante frequente em cardiologia, podendo ter diversas causas: ser uma doença de origem congênita ou adquirida a partir, por exemplo, de uma febre reumática na infância. Em ambos os casos, geralmente os sintomas podem não se manifestar por um longo tempo, de forma que o indivíduo se ajusta aos desconfortos físicos sentidos, sem nem perceber tal comprometimento. Mas, quando estes desconfortos se tornam restritivos, o paciente procura o médico e geralmente descobre com surpresa a doença cardíaca valvar4,5.


Palavras-chave: Relato De Experiência: Acompanhamento Psicológico Em Cirurgia De Troca Valvar Cardíaca

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Osório, M.O, Albuquerque, E.N, Accioly, C.C, Behar, J.N.P. Relato De Experiência: Acompanhamento Psicológico Em Cirurgia De Troca Valvar Cardíaca.Scientific Research and Reviews, 2019, 10:94. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2894