Reabilitação E Tratamento De Pacientes Com Síndrome De Treacher Collins


Reabilitação E Tratamento De Pacientes Com Síndrome De Treacher Collins

Leal A.J.G¹; Abreu A.M.A²; Moreira J.F.M.A³; Moura N.F⁴, Arruda H.S⁵

¹²³⁴Estudante do Curso de Odontologia – UFPE; ⁵Pesquisador do Departamento de Histologia/Embriologia da UFPE.


Scientific Research and Reviews

A Síndrome de Treacher Collins, ou disostose mandibulofacial, é um distúrbio autossômico dominante em que o indivíduo não tem o desenvolvimento de alguns ossos e tecidos da face1,2,3,4,5. Considerada uma síndrome rara, afeta, aproximadamente um em cada 40.000 pessoas sem preferência de cor, raça ou gênero6,7. A probabilidade de uma criança herdar é de 50% caso um de seus progenitores já possua a síndrome1,2,5.

Ocorre durante a sétima semana da gestação e é caracterizado por deformação dos dois primeiros arcos branquiais, perda parcial ou total da audição, fissura das pálpebras (com inclinação antimongolóide) e do palato, hipoplasia das eminências malares e zigomáticas, ausência dos cílios, micrognatia. Problemas de respiração e deglutição também são associados a esta falha genética2,3,4,5,6,7.

A necessidade de aprimorar conhecimentos sobre a Síndrome de Treacher Collins é notável, visando melhorar as condições vitais para o paciente7. Diversos profissionais de diferentes especializações, tais como cirurgiões plásticos, cirurgiões dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, neurologistas, atuam no recurso terapêutico do indivíduo4,6,79,10,8,. Motivou-se a pesquisa para o desenvolvimento da informação sobre a síndrome, os tratamentos realizados e a maneira em que acontece a reabilitação.


Palavras-chave: Reabilitação E Tratamento De Pacientes Com Síndrome De Treacher Collins

Free Full-text PDF


How to cite this article:
Leal A.J.G; Abreu A.M.A; Moreira J.F.M.A; Moura N.F, Arruda H.S. Reabilitação E Tratamento De Pacientes Com Síndrome De Treacher Collins.Scientific Research and Reviews, 2019, 10:99. DOI: 10.28933/srr-2018-06-2899